Pastore Car Collection

ver filtros
Categorias
Fabricante
Ano
Opcionais
Vendido

Dodge Charger 500

Dodge Charger 500

  • Informações Gerais

    Marca: Dodge
    Modelo: Charger 500
    Ano Fabricação/Ano Modelo: 1970/1970
    Cor: Marrom
    Portas: 2
    Quilometragem: 11.877 Milhas
    Ocupantes: 5

  • Mecânica e Segurança

    Combustível: Gasolina
    Motor: 383pol³
    Potência: 340CV
    Câmbio: Automático - 3 Velocidades
    Tração: Traseira
    Freios: Disco nas 4 Rodas SSBC
    Rodas: Magnum 500
    Direção Hidráulica: Sim

  • Acessórios/Opcionais

    Bancos: Vinil
    Ar Condicionado: Sim

  • Informações Extra

    País de Origem: EUA

ATENÇÃO! Devido a grande rotatividade em nosso estoque, se faz necessário a consulta diretamente em nossa loja para certificar de que o veículo ainda se encontra sob nossos cuidados. O valor do anúncio deve ser confirmado, pois o mesmo pode ter sido ajustado em nossa loja e ainda não ter sido modificado neste site. Obrigado pela compreensão. Pastore Car Collection.

Observações

Dodge Charger 500 1970/1970 totalmente restaurado nos mínimos detalhes! Igual a 0km! Motor com injeção eletrônica com aproximadamente 340CV.
Rodas Magnum 500 com Pneus Cooper CobraKit Injeção Atomic EFI CompletoKit Ignição MSD CompletoKit Frontal do Motor March todo em alumínioPistões Forjados Sealed Power com taxa 10,5:1Freio a Disco nas 4 Rodas SSBC
Lançado em 1966, o Charger era um autêntico musclercar. Baseado no sedan Coronet, o modelo era vendido em cinco motorizações todas com o classico V8, a mais básica contava com um motor V8 5.2 L de 230 CV, já a top de linha, HEMI, trazia debaixo do capô um propulsor 7 litros capaz de desenvolver 425 cavalos de potência.
Em 1969 a Dodge lançava as duas versões especiais mais famosas, o Charger 500 e o Charger Daytona. Eles eram a resposta da marca, que no ano anterior não conseguira superar a Ford na NASCAR, a tradicional categoria americana que serviu de inspiração para nossa Stock Car.
O Charger 500 tinha como grande diferença o vidro traseiro, mais arredondado, que acompanhava a coluna posterior, proporcionando melhor fluxo de ar, e que se tornaria padrão nos modelos subseqüentes. O carro passou por extensos testes no túnel de vento para vencer a aerodinâmica da Ford. Sua motorização seguia como nos R/Ts, baseada no 440 e no 426.
Nos demais modelos de rua o Charger 1969 trazia itens dos modelos de competição, como as grandes lanternas retangulares traseiras, a nova grade dianteira com uma divisão central e luzes de posição nas laterais. Outra novidade era a série SE (Special Edition), que oferecia acabamento em madeira, bancos esportivos mais baixos e rodas especiais -- não era uma versão despojada, como no Dart nacional. O pacote SE era oferecido tanto nos Chargers comuns quanto nos R/Ts.
O ano de 1970 não trazia grandes novidades, o que influenciou nas vendas do Charger. As maiores diferenças eram as opções do motor 318 no Charger 500 e do 440 V8 Six Pack de 385 cv no Charger R/T. Este ganhava também um vinco lateral nas portas, a grade voltava a ser completamente vazada, sem a coluna central, o pára-choque era fundido com o adorno da grade e capô tinha tomadas de ar maiores. Mas as modificações não foram suficientes para segurar a queda das vendas.

Dodge Charger 500 1970 (1).JPG

Outros veículos sugeridos: