Pastore Car Collection

ver filtros
Categorias
Fabricante
Ano
Opcionais

Fiat Uno Mille

Cancelar oferta

Oferta para o veículo Uno Mille 1990

Cancelar compartilhamento

Fiat Uno Mille

  • Informações Gerais

    Marca: Fiat
    Modelo: Uno Mille
    Ano Fabricação/Ano Modelo: 1990/1990
    Cor: Verde Guarujá Metálico
    Portas: 2
    Quilometragem: 82.998
    Dimensões - Comp./Largura/Altura (mm): 3644/1548/1445
    Ocupantes: 5
    Valor: R$ 18.900,00

  • Mecânica e Segurança

    Combustível: Gasolina
    Motor: 1.0L - 8V
    Potência: 48,5 CV
    Velocidade Máxima: 139 km/h
    Câmbio: Manual - 5 velocidades
    Tração: Dianteira
    Aceleração 0-100km/h: 17,4 segundos
    Freios: Disco Dianteiro e Tambor Traseiro
    Rodas: R13

  • Acessórios/Opcionais

    Faróis: CIBIÉ

  • Informações Extra

    País de Origem: Brasil

ATENÇÃO! Devido a grande rotatividade em nosso estoque, se faz necessário a consulta diretamente em nossa loja para certificar de que o veículo ainda se encontra sob nossos cuidados. O valor do anúncio deve ser confirmado, pois o mesmo pode ter sido ajustado em nossa loja e ainda não ter sido modificado neste site. Obrigado pela compreensão. Pastore Car Collection.

Observações

Fiat Uno Mille 1990/1990 na cor Verde Guarujá Metálica. Veículo em excelente estado de conservação com apenas 82.998 km rodados. Este veículo tem faróis dianteiros CIBIÉ, e lanternas traseiras M.Carto originais.

Motor FIASA 4 cilindros em linha, 994cm³, quatro tempos, carburado. Potência de 48,5cv a 5.700 RPM e torque de 7,4 kgfm a 3.000 RPM.

O Uno é um pequeno automóvel fabricado pela Fiat. Ele foi lançado na Europa em 1983 e chegou ao Brasil no ano seguinte. Ele foi produzido até dezembro de 2013 sendo vendido como Fiat Uno Mille, nome adotado inicialmente em 1990, quando adotou um motor 1.0 no Brasil.

Era um carro de conceito simples e moderno, quando lançado na Europa, com motor transversal, tração dianteira e suspensão McPherson com mola helicoidal à frente. Na traseira era usado eixo de torção, também com mola helicoidal. Eleito Carro do Ano na Europa por um juri de 53 jornalistas no mesmo ano de seu lançamento.

O modelo brasileiro, de início apenas com três portas, mantinha as linhas do modelo italiano, mas com uma importante diferença: o capô envolvia parte dos para-lamas, o que permitia a acomodação do estepe no compartimento do motor como no 147, de maneira a ampliar o porta-malas e evitar o incômodo de ter de descarregá-lo.

O Uno brasileiro também herdava de seu antecessor a suspensão traseira independente com feixe de molas transversal atendendo os dois lados da suspensão. A Fiat dizia ter constatado em testes que os amortecedores do italiano não duravam mais que 5.000 km sob uso intensivo, optando por trocar toda a suspensão. E foi ela a responsável pela mudança no capô que permitiu o estepe no compartimento do motor: não havia espaço para a roda-reserva e sua caixa sob o porta-malas, como entre os braços do eixo de torção do italiano.

O início do sucesso do pequeno da Fiat, porém, só começaria em agosto de 1990, quando motores entre 800 e 1000 cm³ tiveram alíquota de IPI reduzida de 40% para 20% pelo governo, o que levou a marca a apresentar, em apenas 60 dias, a versão 1.0L do carro, com uma versão do motor Fiasa produzida para exportação. Era o Fiat Uno Mille, versão mais despojada do então modelo de entrada, a versão S, com motor um pouco mais fraco e, inicialmente, apenas com duas portas. Essa versão foi responsável pela popularização do automóvel. O Mille virava referência de mercado para os modelos populares e até hoje é lembrada com saudosismo.

Outros veículos sugeridos: